sexta-feira, 9 de março de 2012

Creme de Noite


Creme de noite...creme de noite

usar ou não usar...Quando me lembro uso o creme baba de caracol (que se compra na farmácia) à noite...mas não sei se ajudou em alguma coisa na pele..pelo menos nas cicatrizes de algumas borbulhas não tirou! Usei um completo e este vou a meio...aquele creme dura imenso.
Mas li aqui e acolá...creme de noiteeee para ajudar na pele, prevenir rugas...eu sei lá!
Parece que todos os cremes são indicados dos 30 para cima...quando farto-me de ler que deve-se usar após os 25!

Após muitas leituras e umas idas a perfumarias (mas as meninas são tão simpáticas que nem se dão ao trabalho de perguntar se precisamos de ajuda ou algo assim...decidi não comprar nenhum). Existe uma perfumaria onde existe simpatia a mais até, e sendo lá que compro cremes e afins...Mas como o meu horário não me permite fazer compras durante a semana, tem tempos que não vou lá.
E devia ter ido a uma farmácia aconselhar-me...

Estava para comprar um da Clarins de Noite (multi active nuit) ou um da Clinique...
Depois li por ai que era bom o da Nivea Q10 Noite (sinto-me velha a usar estas coisas que sempre compro para minha mãe). Ora bem, diz que é indicado apartir dos 30...pronto ainda não cheguei lá...mas já se pode usar!

Comecei ontem com creme de noite Nivea da Q10 Noite para prevenir rugas! Credo!!! O cheiro é super bom...tem aquele cheirinho a Nivea que somente a Nivea tem! E não é oleoso...gostei da textura!

A Sapo Mulher diz:

"Já não é novidade para ninguém que, todos os dias, sem excepção, devemos reservar um momento para tratar da pele do nosso rosto antes de nos deitarmos.

Este gesto é obrigatório, uma espécie de ritual sagrado da pele.

Mas cuidar do rosto, à noite, não significa apenas limpá-lo com uma fórmula própria, com o intuito de remover todas as impurezas que se foram acumulando ao longo do dia, e aplicar um tónico facial. A utilização de um bom creme de noite é crucial.

Idealmente, os cuidados com a pele do rosto devem começar na adolescência, altura em que se registam alterações hormonais, sendo que por volta dos 25 anos (quando a nossa pele começa a envelhecer) estes se tornam mesmo indispensáveis.

A partir desta altura a produção de colagénio e elastina começa a diminuir, sendo que o processo de renovação celular se torna gradualmente mais lento.

A pele perde, a pouco e pouco, elasticidade assim como a capacidade de se defender contra os radicais livres (agentes agressores provocados por factores como a exposição solar, stress, poluição, má alimentação e tabagismo).

Aparecem as primeiras rídulas, seguindo-se mais tarde as rugas e as manchas. Um quadro que se torna mais intenso com a menopausa. Aliás, com a diminuição da actividade hormonal o próprio processo nocturno de reparação da pele abranda.

A pele não dorme
Apesar do envelhecimento cutâneo ser um processo incontornável é possível prolongar o seu aspecto jovem. Actualmente, a cosmética é cada vez mais interventiva e as fórmulas que disponibiliza têm na sua base investigações que analisaram a mecânica da pele.
Estudaram a forma como ela se comporta durante a nossa vida e até mesmo ao longo de um dia, procurando resposta às suas necessidades específicas.
Hoje não há dúvidas de que, enquanto dormimos, a nossa pele não pára. Na verdade, regista-se uma alteração do seu nível de pH e uma diminuição da sua função barreira, que permitem uma maior absorção de fórmulas nutritivas."

Fonte: Sapo Mulher

Vocês usam creme de noite?
Sim qual?

Wook