quinta-feira, 19 de abril de 2012

As Crónicas do L. :Parvoíces, emigrantes e anões

Já conhecem a nova rúbrica do Blog?...

As Crónicas do L. 

Aqui fica a primeira crónica...

Parvoíces, emigrantes e anões


Aceitei o convite para ter um espaço aqui no mychoise porque achei que faltava aqui alguém para dizer parvoíces. Para além disso houve uma ameaça aqui da Maria…”ou escreves ou escreves”.

Falar ou escrever parvoíces até é fácil, estamos em Portugal, país que tem medo de comunistas mas, vota em chupistas. País que compra submarinos mas, paga 200€ de reforma aos seus reformados. País que nunca e em momento algum, condena alguém famoso a pena de prisão, em vez disso elegem-nos Presidentes de Câmara, de preferência várias vezes.

Pronto, já se percebeu que a escola da parvoíce foi boa, ainda por cima tenho o prazer de conviver com vários especialistas na arte da parvoíce todos os dias, agora é só passar isso para o papel.

Hoje, porquê hoje?

É fácil, fui impulsionado por um emigrante daqueles à antiga, com as maças rosadas e tudo, à boa moda do garrafão de tinto carrascão. Então este Sr. disse hoje que uma pessoa que tenha trabalhado toda a vida numa empresa, deve ser despachado com 7 ou 12 dias de indeminização por cada ano trabalhado e muitas vezes explorado.  Mal ouvi esta parvoíce pensei, é hoje, é hoje.

Este emigrante de meia tigela veio do Canadá cheio de boa vontade, mas bateu com a mioleira na esquina da Troica e ficou mal da pinha. Para perceberem melhor a parvoíce desta história, reparem que o Sr. emigrante, juntamente com o Sr. Primeiro e o Sr. anão das finanças em pouco mais de um ano reduziram para 1/3 aquilo que um trabalhador teria direito a receber em caso de despedimento por parte da entidade patronal.

E qual é a justificação do Sr?

É fácil, foi encomendado um estudo, que nós pagámos e chegaram à conclusão que a média europeia era entre 6 e 12 dias de indeminização. Ainda por cima não sabem o que significa média….
Deixo uma sugestão ao Sr., façamos a partir de hoje tudo pela média europeia, mas é pela média mesmo, pode ser? Começamos pela média dos ordenados, sim? Não? Então e se for a média dos apoios à saúde e à educação. Podemos calcular a média? Também não…

Então? Não podemos calcular a média de parvoíce dos nossos governantes? Vou calcular, a média é entre 1 e 10. O “coordenador”  do Bloco de “Esquerda” veio pedir a demissão do Sr. por inadaptação ao cargo, errado, deviam ter pedido ao senhor para se demitir porque não sabe o que é a média, este gajo é ministro da Economia, não não, da economia…

De qualquer maneira, confesso que gosto mais do Sr. emigrante do que do Salazar de trazer por casa das finanças, mas de pessoas que sofreram de bulling na escola falamos outro dia.

Eu volto, garanto que volto…
L  

Wook